terça-feira, 29 de setembro de 2015

Mousse de requeijão com limão, compota de abobora e frutos secos

 
 
Ingredientes:
 
- 1 Requeijão
- 20g de açúcar
- 2 Colheres sopa de mel
- Raspa de 1 limão e sumo de metade
- 200ml de natas
- Canela em pó a gosto
 
Acompanhamento:
- 100g de compota de abobora
- 150g de nozes e amêndoas
- 1 colher sopa de mel
- 1 Colher sopa de manteiga
 
 
Preparação:
 
Bater o requeijão com o açúcar, mel, raspa e sumo de limão até obter um creme.
Bater as natas e envolver no creme do requeijão.
 
Derreter a manteiga, juntar os frutos secos e o mel e deixar caramelizar em lume brando.
 
Numa taça grande ou em individuais, colocar a compota, depois os frutos secos e por ultimo o creme de requeijão.
 
Decorar com canela e frutos secos.
 






 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Compotas: nem todas são iguais

Marmeladas
Quando as conservas de fruta são reduzidas ao máximo grau de concentração, permitindo uma conservação bastante prolongada, são chamadas de “marmeladas”, independentemente do tipo de fruta utilizado. É essencial apenas que sejam frutos de sabor intenso e ricos em pectina. Há marmeladas de marmelo, cerejas, damascos, alperces, ameixas, framboesas, morangos, goiabas, maçãs, laranjas, pêssegos, limões, peras e até jasmim.
 
A marmelada é uma pasta fabricada com açúcar e polpa de fruta em partes iguais, sendo a mistura deixada a macerar por 12 a 24 horas.
Para confecionar a marmelada, a fruta deve estar perfeitamente madura, mas não tocada. Ainda em cru, há que tirar a pele e os caroços e cortar o fruto em pedaços. Depois de cozer ligeiramente, mexendo com a ajuda de uma colher de pau, é necessário coar e esmagar os pedaços de fruta numa peneira de arame, retirando desta forma todas as películas e filamentos. Em seguida, mistura-se igual quantidade (em peso) de calda de açúcar em ponto de pérola e leva-se novamente ao lume, até a calda adquirir o ponto necessário.
 
Sabe-se que a marmelada está pronta quando, ao deixar cair uma gota num prato, esta não corre. Outro método consiste em deixar cair um pouco num recipiente com água, sem que o doce perca a sua forma.
As marmeladas devem deixar-se arrefecer completamente nos recipientes onde vão ser servidos. Depois de frias, cobre-se a taça com um papel vegetal, recortado com a forma do recipiente, embebido em aguardente ou em espírito de vinho.
 
 
Conservas
As conservas são preparações feitas com a polpa das frutas e caldas, em que o grau de concentração não é muito forte.
Para fabricar conservas, a fruta deve ser de boa qualidade, ainda não completamente madura, e apresentar-se perfeito estado, sem manchas ou toques.
Os frutos de bagas devem ser bem limpos, retirando-lhes o pé e as folhas. Frutos como maçãs e peras devem ser descascados, cortados em quartos ou em fatias, retirando-lhes o coração. Frutos como pêssegos, alperces e similares são pelados e cortados ao meio, retirando-se o caroço. As ameixas podem ser conservadas por inteiro.
 
A primeira operação e a que exige maior cuidado é o branqueamento, isto é, o cozimento das frutas para as amolecer e decorar. Os pedaços de fruta são acondicionados em frascos e regados com um xarope; os frascos são fechados hermeticamente e levados a um banho-maria em lume muito brando.
 
 
Compotas
Toda a fruta cozida em calda recebe o nome de compota. O modo de fabricar as compotas é sempre igual, diferindo apenas na preparação da fruta.
Primeiro, lava-se e pela-se a fruta cuidadosamente com uma faca, de modo a não lhe prejudicar a forma. Mete-se a fruta em água fresca, abrindo-a sem a tocar para evitar que enegreça. Esta operação pode ser feita com a ajuda de um papel. A cozedura deve ser suave e respeitando escrupulosamente a quantidade de água indicada na receita. Junta-se o açúcar amornado no forno ou aquecido em calda, mexe-se e coloca-se novamente sobre o lume, até atingir o tempo necessário.
 
Há diversos frutos que se prestam a compotas, tais como o damasco, alperce, cereja, limões, maçãs, laranja, pera, peros, framboesas, morangos, castanhas, ginjas e pêssegos. Conhece-se também uma compota de batatas.
 
 
Geleias
As geleias são conservas fabricadas com o suco das frutas, cozidas em calda. Não devem ser açucaradas excessivamente, pois correm o risco de se tornar enjoativas. Devem ser transparentes e conservar um pouco de elasticidade. Quando fabricadas com frutos verdes ou vermelhos, deverão ser cozidas em fogo lento; quando utilizadas as frutas brancas, o fogo deve ser forte.
 
 
Xaropes
De preparação fácil os xaropes são feitos a partir dos sumos de fruta de bagas, como groselhas e morangos, sendo um boa forma de aproveitar frutos muito maduros. Os frutos devem ser bem lavados, escorridos e cozidos em lume brando, juntando um pouco de água à cozedura.
 
Os frutos são esmagados com uma colher de pau e levados novamente ao lume, fervendo-os durante um minuto. O sumo é então deixado a escorrer durante várias horas e coado por um pano. O produto daí resultante é deitado em garrafas esterilizadas, que são tapadas com molas ou rolhas de cortiça. Ao servir posteriormente, o xarope deve ser diluído na proporção de uma parte para cinco de água.


Podem ver algumas receitas que tenho de compotas:
Compota de ameixa branca
Compota de abobora trompete
Compota de abobora com noz
Compota de abacaxi com coco
Compota de pessego com laranja
Compota de tomate






 

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Série documental desvenda segredos e memórias da cozinha lisboeta

 
 
No primeiro episódio desta série documental promovida pela Associação Mais Proximidade Melhor Vida (AMPMV) é-nos apresentada a Dona Angelina. A protagonista relata todos os segredos de gerir uma mercearia, na Lisboa da década de 1960. À senhora não lhe foge da memória o caderno das receitas com gostinho tradicional e deixa-nos como sugestão (para apontarmos e recriarmos) uma Sopa de feijão maduro, um Coelho à caçador e Bacalhau à dona Angelina.
 
Todos os nove episódios vão registar o encontro entre um beneficiário AMPMV e o chefe Fábio Paixão da Silva, do Restaurante Povo. Conversas que, como todas as trocas de impressões à mesa, partem das receitas, para as memórias e as histórias que as acompanham.
 
Para além dos vídeos, serão partilhadas as receitas e os bastidores do projeto. Será igualmente lançado o desafio à comunidade online para partilhar as suas próprias receitas de família e memórias gastronómicas.
 
Os vídeos vão ser lançados no canal Youtube AMPMV e no blog do projeto.
A AMPMV é uma associação sem fins lucrativos, dedicada ao combate à Solidão e o Isolamento, da população idosa. Atua na Baixa de Lisboa e Mouraria, acompanhando cerca de 140 pessoas idosas, na sua grande maioria do sexo feminino, com uma média de idade de 86 anos e com diversos graus de autonomia. A Associação conta com o apoio de cerca de 35 voluntários, devidamente formados para a concretização dos seus objetivos.
 
Fonte: Sapo Sabores

Setúbal: Ostra ao natural e em pratos criativos motiva festival gastronómico

 
 
Os estabelecimentos de restauração participantes no Festival da Ostra apresentam ementas com receitas deste molusco bivalve, servido ao natural ou em pratos mais criativos.
 
O chefe João Gonçalves, do restaurante Acqua Bay, dinamiza a sessão de cozinha ao vivo “Ostras do Sado”, no último dos 17 dias do certame, a 11 de outubro, às 18h00, na Casa da Baía.
 
A participação neste live cooking, mediante o pagamento de seis euros, requer inscrição até dia 9, através do telefone 265 545 010 ou do endereço eletrónico gatur@mun-setubal.PT
 
O Festival da Ostra está incluído num conjunto de certames gastronómicos que a Câmara Municipal de Setúbal desenvolve ao longo do ano.

Fonte:Sapo sabores

Cinco dias com o “Festival da Cerveja” no Mercado de Campo de Ourique

Numa parceria com a Central de Cervejas, o Mercado de Campo de Ourique, um dos mais pitorescos da capital acolhe o “Festival da Cerveja - Somos Tradição”. Entre 30 de Setembro e 3 de Outubro, os participantes neste festival vão encontrar gastronomia aliada aos diferentes paladares de cada uma das cervejas à prova: Sagres, Sagres Radler, Affligem, Heineken e, ainda, a sidra Stronbgow.

Os visitantes serão convidados a descobrir todo o processo que envolve o fabrico da cerveja, a forma como deve ser servida e bebida, a descoberta dos seus ingredientes, entre outros aspetos.

Cada cerveja é acompanhada por petiscos escolhidos especialmente para apurar os seus sabores, sendo que todos os espaços do mercado se unem nesta festa. “Terão dinâmicas ligadas à cerveja que melhor combina com o tipo de comida servida por cada um”, acrescenta a organização do festival, a Central de Cervejas.
A música será enquadrada com a temática da cerveja do dia, já que cada dia do evento terá uma marca a si associada, existem ofertas previstas e um espaço com ateliers para as crianças se divertirem.

O “Festival da Cerveja - Somos Tradição” tem entrada gratuita
Mercado de Campo de Ourique
Rua Coelho da Costa, Lisboa
Horário:
De 30 de Setembro a 3 de Outubro - dias de semana das 12h00 às 24h00 e sexta-feira e sábado das 12h00 à 01h00.

Fonte: Sapo sabores

Bolo de maçã, curgete e aveia

Vi esta receita num blog, A cozinha da duxa e tive que experimentar, fiz algumas alterações, mas ficou muito bom.
 
Ingredientes:
 
- 2 Chávena de farinha com fermento (cada chávena 220ml)
- 1 Chávena de flocos de aveia
- 3 Ovos
- 1 Colher chá de canela em pó
- 1/2 Colher de chá de noz moscada
- 1 Chávena e 1/2 de açúcar
- 1 Curgete ralada (não a descasquei)
- 1 Maçã ralada (não a descasquei)
- 1/3 Chávena óleo
- 1 Colher chá fermento
 
Preparação:
 
Numa tigela bater todos os ingredientes secos, farinha, açúcar, aveia, fermento, canela e noz moscada.
Numa outra tigela bater os ingredientes líquidos, ovos, curgete e maçã ralada e óleo.
Juntar ambos e bater até ficarem bem misturados.
 
Levar ao forno a 18ºC durante cerca de 40 minutos.
 




Salmão com molho de laranja

 
 
 
Ingredientes:
 
- 2 Postas de salmão
- 3 Laranjas
- 2 cebolas
- 1 Alho francês
- Sal e pimenta a gosto
- Cebolinho a gosto
 
 
Preparação:
 
Raspar a casca da laranja e retira o sumo.
Cortar as cebolas e alho francês em pequenos pedaços/rodelas.
Fazer uma marinada com a cebola, alho francês, raspa e sumo das laranjas e temperar com sal e pimenta a gosto e o cebolinho picado.
Deixar o salmão por 2 horas na marinada.
Levar tudo ao forno a 180ºC até o salmão estar cozinhado.
 

 
 




quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Cogumelos salteados com especiarias

 
 
Ingredientes:
 
- 1 lata de cogumelos inteiros
- 2 dentes de alho picados
- Sal aromatizado com pimentas (preta e verde), coentros, colorau, malagueta, tomilho e salsa a gosto
- Sal aromatizado com pimentas (preta e branca), casca de laranja, coentros, canela e estrela de anis.
- Estragão a gosto
- Coentros a gosto
- Azeite a gosto
 
Preparação:
 
Refogar em azeite o alho. Juntar os cogumelos e temperar com as misturas de sal. Deixar apurar por uns 10 minutos em lume brando, mexendo.
 
Por ultimo juntar o estragão e coentros.

 
 
 



Mousse de batata doce

 
Mais uma receita fora do normal. Nunca pensei que ficasse alguma coisa de jeito, até pensei "bem, la vou desperdiçar comida...", mas não, muito bom.
E para quem não gosta de batata doce, como alguém que tenho cá em casa, nem suspeitou do que estava a comer, ahahah
 
Ingredientes:
 
- 2 batatas doces medias, cerca de 200g cada
- 5 ovos, claras separadas de gemas
- 180g de açúcar
- 1 colher chá de canela em pó
- 1 colher chá de açúcar baunilhado
 
Preparação:
 
Descascar as batatas e coze-las. Reduzir a puré e reservar.
 
Bater o açúcar com as gemas. Juntar a canela e o açúcar baunilhado. Acrescentar o puré. Bater mais um pouco.
 
Bater as claras em castelo e juntar ao preparado anterior.
 
Levar ao frigorifico durante uma 1h.
 
 
 





quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Cebolas e tomates assados no forno, para acompanhar tamboril

As cebolas abundam cá em casa, assim decidi assar algumas no forno, inteiras. Aproveitem e assei também tomates.
 
Como já me fartei de arroz de tamboril, decidi inventar, o que aqui em casa já não é novidade, os cubos de tamboril foram assar no forno, e ficaram divinais.
 
Ingredientes:
- Cebolas médias descascadas
- Tomates médios
- Sal aromatizado com sementes de mostarda, coentros, malagueta, pimenta preta, gengibre, alho e salsa
- Azeite a gosto
 
Preparação:
Colocar as cebolas e tomates numa travessa de ir ao forno e regar com um fio de azeite. Temperar com a mistura de sal aromatizado.
Levar ao forno a 200ºC durante cerca de 45 minutos.
 






 
Os cubos de tamboril foram colocados numa travessa de ir ao forno e temperados com a mistura de sal aromatizado acima descrito e regado com azeite.
 
 
 
 
 
As misturas de sal aromatizado são feitas por mim, facilitam e muito a vida na cozinha e deixam os pratos deliciosos. Geralmente coloco num moinho e vou utilizando consoante preciso.
 
Xénia

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Esperguete com sobras de robalo

Para aproveitar sobras de robalo assado na brasa, fez-se um delicioso esparguete salteado com ervas aromáticas.
 
Nada se desperdiça, tudo se transforma.
 
Ingredientes:
 
- Esparguete a gosto
- Sobras de robalo assado na brasa
- Delicias do mar a gosto, mais ou menos umas 6
- Ervas aromáticas: Salsa, coentros, cebolinho, orégãos, a gosto
- 4 Dentes de alho
- Azeite a gosto
- Sal e pimenta a gosto
 
Preparação:
 
Coza o esparguete al dente. Escorra.
Saltear as sobras de robalo em azeite, 2 dentes de alho picado e orégãos.
Saltear o esparguete em azeite e 2 dentes de alho picado. Juntar a salsa picada.
Juntar o esparguete ao robalo e acrescentar as delicias cortadas as rodelas. Temperar com sal e pimenta acabada de moer. Deixar saltear um pouco em lume médio.
 
Juntar as ervas, coentros, cebolinho, orégãos picados.
 
 
 
 





Tarte de tomate cereja

Vi a receita no blog ratatui dos pobres, e realmente é uma delicia.
Andava á procura de uma receita para despachar tomates cereja que tinha em casa e esta receita pareceu-me a indicada.
 
 
 
Ingredientes:
 
Cobertura:
- 750g de Tomates cereja
- 400g de açúcar amarelo
- 100ml de água
- 2 paus de canela
 
Massa:
Usei da congelada, folhada
 
Recheio:
- 200g de açúcar
- 200g de manteiga à temperatura ambiente
- 200g de amêndoa torrada e moída
- 3 Ovos
 
Preparação:
 
Lave os tomates e retire os pés. Coloque-os numa tigela juntamente com o açúcar amarelo. Reserve.
 
Estenda a massa numa tarteira.
 
Entretanto faça o recheio, bata a manteiga com o açúcar, adicione a amêndoa e bata mais um pouco. Por fim junte os ovos e envolva novamente. Coloque por cima da massa e leve ao forno a 180ºC.
 
Leve ao lume o tomate com a água e paus de canela e deixe ferver por 10 minutos. Deixe arrefecer um pouco e escorra (guarde a calda).
 
Coloque os tomates por cima do recheio e leve novamente ao forno para gratinar um pouco.
 
Ferva novamente a calda por 2 minutos e pincele a tarte. Deixe arrefecer e sirva.
 

 
 



sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Espetadas de peixe gato com pimentos e tomates

 
 
Ingredientes:
 
- Peixe gato cortado em pedaços
- Tomates cereja
- Pimento verde cortado em pedaços
- Chalotas pequenas
- Sal aromatizado com pimentas a gosto
- Orégãos a gosto
- Azeite a gosto
 
Montar as espetadas alternando os ingredientes. Colocar numa travessa de ir ao forno e temperar com sal aromatizado com pimentas, orégãos e um fio de azeite.
180ºC durante cerca de 30 minutos.
 
 




Bom apetite
Xénia

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Anequim no forno com pimentos

O Anequim é o nome popular de um peixe, uma espécie de tubarão, da família Lamnidae que tem um tamanho médio de 2,7 metros e 200 kg e o máximo de 4 metros
com 400 kg. A carne é considerada muito boa e as barbatanas elevado valor comercial. Possue a reputação de ser agressivo e potencialmente perigoso para o homem. Também é chamado de:
- tubarão-mako
- tubarão-sombreiro
 
Foi a primeira vez que experimentamos cá em casa e ficamos rendidos. Encontrei a venda no Continente.
 
Ingredientes:
 
- 4 postas de Anequim
- 1/2 pimento verde ás tiras
- 1/2 pimento vermelho ás tiras
- 1/2 cebola ás rodelas
- Azeite a gosto
- Sal aromatizado com diversas pimentas
- Tomilho a gosto
 
Preparação:
 
Colocar as postas numa travessa de ir ao forno, temperar com o sal e tomilho.
Colocar as tiras de pimentos e rodelas de cebola por cima, regar com azeite e levar ao forno a 180ºC durante cerca de 30 minutos.
 
Acompanhei com batatas salteadas com especiarias, podem ver a receita aqui Batatas com especiarias
 



 
bom apetite
Xénia
 

Chesse cake de maça com canela

Mais uma sobremesa fácil e muito saborosa. 
 
Ingredientes:
 
- 1 pacote de bolacha maria
- 130g Margarina, usei Vaqueiro liquida
 
- 1 Lata de leite condensado
- 4 dl de natas para bater
- 200g de queijo mascarpone
- 8 folhas de gelatina incolor
- 6 Maças
- 8 Colheres de sopa de açúcar
- 8 Colheres sopa de água
- Canela em pó a gosto
 
Preparação:
 

Trituram-se as bolachas no liquidificador , juntar a manteiga, misturar bem e forra-se o fundo duma forma de aro.
Vai ao frio enquanto se faz o creme.
 
Cortar as maças aos pedaços, retirando a casca e sementes. Levar ao lume com a água, açúcar e canela em pó a gosto. Deixar cozer.
Quando estiver cozida reduzir a puré e deixar arrefecer.
 
Demolhar as gelatinas.
Misturar o leite condensado com o queijo e a gelatina demolhada.
Bater as natas e acrescentar ao preparado anterior.
Colocar por cima da base de bolacha e levar ao frigorifico até estar sólido.
 
Colocar por cima o puré da maçã.
 
Obs. para quem gosta pode polvilhar com canela em pó.
 
 
 





Bom apetite
Xénia

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Bolinhos com mel de cana

Mais uma receita fácil, também da Clara de Sousa.
Ideal para acompanhar um chá.


Ingredientes:

- 300g de farinha, usei tipo 65
- 125g de manteiga à temperatura ambiente
- 200g de açúcar amarelo
- 2 Colheres sopa de mel de cana
- 2 Colheres de sopa de canela em pó
- 2 Colheres de sopa de bicarbonato de sódio
- Noz moscada a gosto

Preparação:

Juntar todos os ingredientes e bater com a batedeira até obter uma areia grossa.
Apertar com a mão pequenos pedaços para fazer bolinhas do tamanho de uma noz.
Colocar num tabuleiro forrado com papel vegetal ou tapete de silicone.
Levar ao forno por 10 minutos a 200ºC.