quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Salteado de alho frances e couve

                                

Ingredientes

  • Alho-francês 600 g
  • Couve lombarda  400 g
  • Flor de Sal 1 colher de sopa
  • Cebola 1 unidade
  • Dentes de alho 3 unidade
  • Azeite 4 colheres de sopa
  • Gengibre fresco ralado 1 colher de chá
  • Tomates-cereja 12 unidade
  • Pimenta acabada de moer adicionar q.b.

Preparação

Limpe o alho-francês, rejeite a parte verde e corte o resto em rodelas finas. Lave-as e deixe escorrer. Limpe a couve, retire o talo e corte-a em tiras finas. Lave-a e deixe escorrer.

Leve ao lume um tacho com 5 dl de água, deixe ferver, junte uma pitada de sal, adicione a couve e deixe cozer durante cinco minutos, depois escorra e guarde a água da cozedura.

Descasque a cebola e os dentes de alho e pique-os. Leve ao lume um tacho com o azeite, junte a cebola e os dentes de alho e deixe cozinhar até a cebola ficar macia, adicione o alho-francês, misture e deixe cozinhar até o alho perder o volume.
Junte o gengibre, a couve, os camarões e 1,5 dl da água de cozer a couve, misture bem e junte os tomates. Tempere com pouco sal e pimenta e deixe cozinhar mais 5 minutos. Polvilhe com coentros picados e sirva.

Fonte: Teleculinária






terça-feira, 27 de setembro de 2016

Ingrediente Rei – ALHO-FRANCÊS

 


Alho Frances SM (Custom)
 
O alho-francês é conhecido cientificamente como allium porrum e pertence à mesma família (alliaceae) dos alhos, cebolas e chalotas. Mede normalmente cerca de 50 cm de comprimento e divide-se em duas partes – branca, a mais usada na culinária – e verde, que pode ser aproveitada nas sopas.
 
Apesar de apresentar um menor porte no Verão, é nesta altura que o alho-francês é mais perfumado e tem uma maior riqueza nutricional.
 
Possui poucas calorias e é muito rico em fibra, tornando-se num óptimo legume para quem quer equilibrar o peso. Contém vitaminas C e B12 e possui propriedades antioxidantes – o que estimula o nosso sistema imunitário. Outra vitamina bem presente no alho-francês é a B6, que tem um papel importante na prevenção de doenças cardíacas.
 
Quanto à riqueza em minerais, destacam-se o ferro, um elemento necessário à manutenção e produção de células no nosso sangue, assim como ao transporte de oxigénio. Deve ser cozinhado o menos possível para manter a sua riqueza nutricional.
 
Na hora de o comprar, verifique se está firme, possui o caule branco e sem rachas e se as folhas verdes são escuras. Poderá conservá-lo fresco no frigorífico entre uma a duas semanas. Após a confecção, guarde-o apenas durante dois dias.
 
A ter em conta
Pode-se concluir que o consumo deste legume acaba por beneficiar o sistema imunitário, porque tem propriedades anti-inflamatórias e antisséticas, inibindo o crescimento de bactérias; o sistema cardiovascular, porque diminui a inflamação das artérias; o sistema digestivo, porque é de rápida digestão e muito rico em nutrientes. Por ser rico em fibras, ajuda ainda na obstipação.
 
Fonte: Teleculinária
 

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

My Green Summer Cake

 

    

Ingredientes

  • Ovos
  • Açúcar amarelo peneirado 120 g
  • Extrato de baunilha 1 colher de café
  • Folhas de Espinafres Frescas limpas e sem os talos 120 g
  • Azeite 60 ml
  • Sumo de limão 1 colher de sopa
  • Farinha de trigo peneirada 130 g
  • Fermento químico 1 colher de chá
  • Erva-doce em pó 1 pitada
Recheio e Decoração
  • Natas para bater  300 ml
  • Açúcar 3 a 4 colheres de sopa
  • Morangos, Mirtilos e Pêssegos q.b.
                

Preparação

Bolo
Unte e polvilhe de farinha uma forma de 18 cm de diâmetro. Reserve.
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
No copo do liquidificador junte os espinafres, o azeite, o sumo de limão, o extrato de baunilha, e processe até obter a consistência de puré. Pode utilizar uma varinha mágica, na eventualidade de não ter um liquidificador.
Bata muito bem os ovos com o açúcar, até obter um creme fofo e pálido.
De seguida adicione os espinafres, e envolva delicadamente.
Adicione a farinha, a erva-doce e o fermento, e envolva até ter uma mistura homogénea.
Leve ao forno, durante cerca de 30 minutos, ou até que esteja cozido. Verifique se está cozido espetando um palito no centro da massa. Estará cozido quando o palito sair completamente limpo, sem massa.
Retire o bolo do forno, e deixe que amorne um pouco antes de desenformar. Depois coloque-o numa rede, para arrefecer por completo.
 
 
Recheio, Montagem e Decoração
Com o auxílio de um nivelador de bolos, divida o bolo em duas partes iguais. Coloque um dos discos de bolo no prato de servir e reserve a outra parte.
Bata as natas até começarem a engrossar. Sem deixar de bater, adicione gradualmente o açúcar, e bata até formarem picos fortes.
Coloque as natas dentro de um saco pasteleiro, munido de um bico à escolha.
Faça um anel de natas, em toda a volta do bordo do bolo que já está no prato de servir. No interior do anel, coloque morangos fatiados, mirtilos e pedaços de pêssego.
Coloque o outro disco de bolo por cima, e comprima muito ligeiramente.
Faça um novo anel de natas no topo do bolo, e decore com mais morangos, mirtilos e pêssegos, ao seu gosto.
Caso não sirva o bolo de imediato, conserve refrigerado. Retire uns 15 a 20 minutos antes de servir.


Fonte: Teleculinária - Intrusa na Cozinha

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Ingrediente Rei – COUVE LOMBARDA

 


A couve enquanto espécie tem muitas variedades diferentes. Originalmente, este vegetal surgiu de forma espontânea nas costas do Mediterrâneo, especialmente França e Itália. Ao longo dos tempos o seu cultivo permitiu apurar e melhorar algumas características e, em simultâneo, criar novos tipos de couve. A família é muito vasta e vai desde a couve branca e macia até aos brócolos e à couve-flor.
 
Closeup of a savoy cabbage - outdoor shot
 
Sobre a couve lombarda em particular, subespécie denominada Brassica oleracea sabauda, foi desenvolvida nas costas sul de Inglaterra e Norte de França, no Canal da Mancha. É um dos tipos mais cultivados em Portugal e, nutricionalmente, é rica em vitamina C, fibras e sais minerais, como o potássio e o cálcio. Salsichas enroladas nas folhas desta couve é um dos pratos mais conhecidos, mas pode usar-se numa infinidade de outras receitas, nomeadamente sopas e cozidos.
Ao comprar, verifique o estado das folhas, que devem apresentar-se firmes, sem marcas de insectos e sem partes podres ou murchas. Pode também comprar couve lombarda embalada e já cortada em quartos ou metades. Nesse caso, certifique-se que não está seca na face do corte, o que indicaria que está cortada há alguns dias.

Fonte: Teleculinária

Pontos de açúcar

 


Para confeccionar muitos dos doces que aqui apresentamos, vai precisar de ter algum conhecimento sobre pontos de açúcar. Esperemos elucidá-lo com o texto que se segue.
Comece por escolher um tacho de fundo espesso, de preferência de cobre ou aço inoxidável. Nele, dilua o açúcar na água, na proporção de 2 para 1 (por exemplo, 2 chávenas de açúcar para uma de água). Utilize açúcar areado branco para não haver muitas impurezas a retirar quando a calda estiver a ferver.

PONTO DE XAROPE – Leve o tacho ao lume, deixe levantar fervura e retire as impurezas que vêm à superfície. A sua calda está pronta.

PONTO DE FIO – A calda continuou a ferver. Retire um pouco para um pires (com cuidado para não se queimar), molhe nela a ponta do dedo indicador e encoste-a à do polegar. Afaste os dedos e veja se a calda forma um fio.

PONTO DE ESPADANA – Sempre ao lume, retire agora um pouco de calda com uma colher e deixe cair novamente no tacho. Verifique se se formam um género de lâminas, com o aspecto de fitas de nastro.
Pontos de caramelo CHLM-18
 

PONTO DE PÉROLA – O tacho continua ao lume. Encha de calda uma colher e, lentamente, despeje-a para o recipiente. Se, ao cair, o xarope formar um fio um tanto resistente e na sua extremidade aparecer uma bolinha, o açúcar atingiu o ponto de pérola.

PONTO ASSOPRADO – A fervura da calda prossegue. A temperatura do açúcar é cada vez mais alta. Mergulhe no líquido uma escumadeira, levante-a um pouco e sopre-a com força. Se a calda formar balõezinhos como pequenas bolas de sabão, o açúcar atingiu o ponto assoprado.


Pontos de caramelo CHLM-7

PONTO DE ESTRADA – Ao ferver mais um pouco, passe uma espátula pela calda, de um lado ao outro, tocando o fundo do tacho. Se assim se formar um género de estrada, então o ponto foi atingido.

PONTO DE REBUÇADO OU DE BOLA MOLE – Com a continuação da fervura, a densidade da calda é cada vez maior e, portanto, mais alto o ponto do açúcar. Deite umas gotas de calda num copo de água fria. As gotas descem para o fundo do copo em bolinhas que se podem amassar e moldar com os dedos.

PONTO DE BOLA RIJA OU DE QUEBRAR – Se as gotas de calda que deitou no copo de água fria já não forem moldáveis e se quebrarem sob a pressão dos dedos, o açúcar está já no ponto seguinte: o ponto de bola rija.

PONTO DE AREIA – Se o conteúdo do tacho começar a dar sinais de querer “agarrar-se” ao recipiente e formar grãos miúdos, o açúcar chegou ao ponto de areia.


Pontos de caramelo CHLM-7

Acautele-se pois a partir deste ponto o açúcar altera rapidamente a cor e tem tendência para se queimar.

Quando o açúcar toma aquele bonito tom dourado a que chamam louro, retire o tacho do lume e mergulhe-lhe o fundo num recipiente de água fria para fazer parar o processo de cozedura.

Fonte: Teleculinária

 


terça-feira, 20 de setembro de 2016

Filetes de peixe Lúcio enrolados em curgete

Ingredientes:

- 5 a 6 filetes de peixe lúcio
- Sal e pimenta preta a gosto
- Alho picado a gosto
- Sumo de 1 limão
- 1/2 Curgete
- Azeite a gosto
- Ervas de Provence a gosto


Preparação:

Marinar os filetes em sal, pimenta, alho, ervas Provence e sumo de limão. Deixar por uns 20 minutos.
Cortar a curgete, no sentido do comprimento, usei o descascador de cenouras para ficar tiras finas.

Enrolar cada filete com uma tira de beringela e fechar com um ou mais palitos (o Lúcio tem uma pele rija)

Colocar num tabuleiro de ir ao forno e regar com azeite.
Forno a 180.Cº durante cerca de 30 a 40 minutos.






Ingrediente Rei – ROMÃ





Pomegranate seeds shaping heart in hands


Com origem no Médio Oriente, a romã é um fruto constituído por pequenas sementes de polpa comestível, separadas por finas películas.
Por ser muito pobre em açúcar, torna-se adequada a diabéticos. Isenta de gordura e muita rica em água, é perfeita para regimes de emagrecimento (apenas 50 calorias por cada 100g).
Ao olhar para a cor do seu interior, percebe-se rapidamente que é mais uma fruta rica em antioxidantes. Possui alto teor de vitamina C, flavonoides (anti-inflamatório) e taninos (responsável pelo sabor áspero das películas no interior da romã). É uma fruta muito importante na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares, nomeadamente hipercolesterolemia, aterosclerose, hipertensão arterial, entre outras.


Quando escolher, prefira as maiores, mais pesadas, com casca firme e acastanhada. De fácil digestão, e com alto teor de potássio, a romã ajuda no equilíbrio hídrico do nosso organismo, ou seja, a manter os níveis de água necessários para o nosso corpo.
A romã tem várias aplicações, podendo ser consumida crua ou cozinhada, em sumos, polvilhada numa salada, em pratos de verduras, ou mesmo em cocktails. Seja qual for a forma, consuma esta deliciosa e sumarenta fruta durante esta estação.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Mousse de mirtilos


Retirei a receita do site da Teleculinária, no entanto só fiz metade da receita e não coloquei açúcar, usei natas vegetais em vez das tradicionais.

As diferenças das natas vegetais é que já são adocicadas por si e muito resistentes em relação às tradicionais, batem-se mais facilmente.

Apenas são mais caras em relação às outras, mas compensa.


Ingredientes:


- 150g de mirtilos

- 4dl natas

- 2 Folhas gelatinas

 
Preparação:

 
1.      Bata as natas.
2.      Deite os mirtilos para outra tigela, triture, adicione metade das natas e envolva bem.
3.      Ponha as folhas de gelatina a demolhar em água fria, depois escorra-as e leve-as a derreter no micro-ondas durante 10 segundos.

4.      Adicione metade da gelatina à tigela da mistura dos mirtilos, mexa bem, junte o resto da gelatina à tigela das natas e mexa também. Deite este último num pirex fudo, cubra com o creme de mirtilos e leve ao frio até ficar mais firme. Depois sirva decorado com mais mirtilos frescos.









Podem consultar a receita original no site, o link abaixo.
 
Fonte: Teleculinária

Ingrediente Rei – AMORAS

 
Rica em água e açúcar, é muito apreciada sobretudo pelo sabor ácido e simultaneamente doce. Pode ser consumida ao natural, mas faz as delícias na culinária com imensas aplicações.
 
Raspberries and blackberries on the green leaves

Características
  • Nativas da Ásia, Europa e América, encontram-se sobretudo nas regiões temperadas do hemisfério norte.
  • Fruto da silva na versão silvestre, um arbusto perene que cresce nas orlas de bosques, sebes, margens de caminhos e terrenos e abandonados. Existem também as amoras da árvore (amoreira).
  • Floresce entre Maio a Agosto.
Comprar e conservar
  • É um produto altamente perecível.
  • Opte por amoras de consistência firme e coloração uniforme em detrimento daquelas que apresentam zonas de coloração vermelha brilhante.

Culinária
  • Consumida ao natural, pode ser utilizada em conservas, sumos, compotas, geleias, bolos, recheios e outras sobremesas e até licores.
  • É um excelente corante natural, muito frequente na indústria alimentar.

Valor nutricional
  • Muito nutritiva e pouco calórica, apresenta cerca de 52 Kcal por cada 100g.
  • 80% da sua composição é água e entre 3 a 5% é fibra.
  • Rica em antioxidantes, cálcio e fonte de ferro e vitaminas A e B, mas sobretudo C.
  • Utilizada para prevenir e controlar a anemia, no combate à osteoporose e na prevenção de doenças cardíacas, do foro cancerígeno e vascular, tem ainda propriedades digestivas e tranquilizantes.

Fonte: Teleculinária

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Ingrediente Rei – BATATA DOCE



Tubérculo originário dos Andes, tem um sabor adocicado característico que lhe dá o nome. Existem diversas variedades, sendo as mais conhecidas e utilizadas as de casca roxa.
Cooked sweet potato (lat. Ipomoea batatas) cut in slices in white bowl on wooden surface with sweet potatoes in the background (Selective Focus, Focus on the sweet potato in the bowl)
l)

Rica em potássio, cálcio e vitamina A e isenta de colesterol, a batata-doce presta-se à confecção de várias receitas, sobremesas ou salgadas.
Pode ser frita, cozida, assada ou estufada e é essencial na preparação de alguns doces. Em Portugal, a região de Aljezur é famosa pela produção de batatas-doces de grande qualidade.
 
Batata-doce frita em rodelas
1 kg de batatas-doces
Sal fino q.b.
Óleo para fritar
Descasque e lave as batatas-doces e corte-as em rodelas finas. Leve-as a fritar em óleo até ficarem bem douradinhas e coloque-as a escorrer sobre uma folha de papel de cozinha.
Depois polvilhe-as com sal fino e coloque-as num saco de pano fechado. Decore como vê na foto para oferecer.


Fonte: Teleculinária

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Ingrediente Rei – UVA



Uvas (Custom)


Nutricionalmente a uva é um fruto muito interessante. Tem uma grande quantidade de antioxidantes, o que faz deste fruto um “elixir da juventude”. Pela sua riqueza de cores, sabemos que as mais escuras são aquelas que têm maior número de antioxidantes, e as brancas as que contêm menos açúcar.
 
É na pele e nas grainhas que se concentram os antioxidantes mais importantes, os chamados polifenóis.
 
Os polifenóis são um composto que elimina a oxidação celular de modo a proteger o nosso organismo de várias doenças. Nas uvas de cor mais escura temos a predominância das antocianinas, importantes aliadas na prevenção e retardamento das doenças cardiovasculares, assim como de doenças neurodegenerativas. Nas uvas de tonalidade mais branca, temos as catequinas, importantes para o sistema imunitário, aterosclerose e alguns tipos de cancro.
 
O polifenol que mais se destaca é o resveratrol. Tem a capacidade de diminuir os níveis de LDL (mau colesterol) e aumentar os de HDL (bom colesterol). Por evitar a proliferação de células malignas, é importante para a prevenção do cancro. Protege as células do sistema nervoso, sendo importante na doença de Alzheimer. Há alguns estudos que apontam o seu efeito ao nível da longevidade. Em laboratório, foi dado a ratos uma dieta rica em calorias, obrigando-os a desenvolver uma obesidade. A metade desses ratos foi dado resveratrol, e à outra metade não. Os que tinha recebido esse polifenol, viveram mais 20% aproximadamente, do que os que não tinham. Possivelmente a função cardiovascular ficou mais protegida pelo consumo deste poderoso antioxidante.
Uvas (1) (Custom)Rica em água (com cerca de 80%), a uva é também rica em potássio e vitamina B6. Pela quantidade de fibra (peles e grainhas) que possui, também se torna eficaz no combate à prisão de ventre.

Podem ser consumidas inteiras, sob a forma de sumo ou vinho, em doces ou mesmo seca (passa). Nesta última forma o seu valor calórico aumenta quatro vezes mais, devido a uma maior concentração de açúcar.

Fonte: Teleculinária

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Quiche com sobras de salmão

Mais uma receita para aproveitarem sobras, desta vez utilizei de salmão grelhado.



Ingredientes:

- Sobras de salmão grelhado
- 1 embalagem de massa quebrada, usei da congelada
- 1/2 Alho francês às rodelas
- 1/4 Couve lombarda ripada
- 1 Lata de cogumelos laminados
- 4 Tomates pequenos picados
- Miolo de camarão a gosto
- 4 Ovos
- 1 pacote de natas
- Alho em pó a gosto
- Sal e pimenta preta moída a gosto
- Ervas de Provence a gosto
- Azeite a gosto

Preparação:

Estender a massa numa tarteira ou outro recipiente de ir ao forno.
Por cima da massa colocar o salmão às lascas.

Saltear o alho francês, couve, tomate e cogumelos em azeite. Temperar com alho, sal, pimenta preta e ervas de Provence. Deixar por uns 10 a 15 minutos.
Se necessário retificar os temperos.

Colocar por cima do salmão.

Numa tigela bater os ovos com as natas e temperar com sal e pimenta a gosto. Colocar por cima dos legumes.

Levar ao forno a 180ºC durante cerca de 20 minutos, até que esteja cozida e douradinha por cima.










terça-feira, 13 de setembro de 2016

Legumes salteados

Que bom que é, legumes salteados e todos da horta cá de casa.

Ingredientes:

- 1 Alho francês às rodelas
- Couve de Bruxelas a gosto
- 1 Pimento laranja
- Tomates mini a gosto
- Ervas aromáticas - Ervas de Provence, salsa picada e estragão a gosto
-  2 dentes alho picado
- Azeite a gosto

Saltei os legumes no azeite, previamente temperados com as ervas e alho.






segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Taça de chocolate e natas

Ingredientes:

- 1 Lata de leite condensado
- 150g de chocolate em barra
- 100g de bolacha tipo Maria
- 2 dl de natas
- 2 dl de leite
- 4 gemas
- Chocolate raspado a gosto

Preparação:

Triture as bolachas e reserve.
Num tacho, junte o leite condensado com o leite, as gemas e o chocolate picado. Misture bem e leve ao lume até obter um creme grosso.
Retire do lume e mexa bem.

Coloque, numa taça, colheradas do creme anterior alternadas com a bolacha triturada, sendo que a ultima camada deve ser de creme.

Bata as natas em chantilly bem firme, disponha-as por cima do creme e leve ao frigorifico até à hora de servir.

Sirva decorado com raspas de chocolate a gosto.
 
 
 
Fonte: Teleculinária


 



 
 

Ingrediente Rei – ABÓBORA

 

Abobora_001 (Custom)

 
Deve preferir abóboras sem amolgadelas ou golpes e de tamanho pequeno a médio, visto terem mais polpa. Depois de cortada, a abóbora pode ser conservada no frigorífico ou então congelá-la em cubos ou fatias.
 
 

Colorful pumpkins with wood background
 
 
Fruto da aboboreira, a abóbora pertence à família Cucurbitaceae, da qual também fazem parte o melão, a melancia, a courgette e o pepino.
 
De valor energético baixo e muito rica em água, destaca-se na abóbora o teor em betacaroteno (pró-vitamina A), daí a sua cor alaranjada. Possui vitaminas C, E e do complexo B, sendo rica em fibra e também uma fonte de cálcio, fósforo, ferro e potássio.
 
De entre as particularidades da abóbora destacam-se as suas sementes, uma grande fonte de ácidos gordos essenciais. Ricas em fitoesteróis, estas sementes vão ajudar a reduzir os níveis de colesterol no sangue. O triptofano, um aminoácido que o nosso organismo converte em serotonina, funciona como um antidepressivo natural, estando também presente neste legume. O zinco, um mineral encontrado em quantidades consideráveis, é muito importante para os homens, devido às funções protetoras para a próstata.
 
 
Quanto às sementes, devem ser lavadas, para ficarem limpas e sem vestígios de abóbora. Depois devem ser bem secas, colocadas num tabuleiro (pode temperá-las com algumas ervas aromáticas, especiarias e um fio de azeite), e levadas ao forno a 200ºC até ficarem assadas. Podem ser consumidas como snack ou usadas na cozinha a decorar uma salada ou uma refeição.
 
Fonte: Teleculinária
 


 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Livro: Com a caixa da atriz Ana Guiomar acabaram-se as desculpas para ligar à mãe





Num universo editorial povoado de livros, a atriz e apaixonada pela cozinha Ana Guiomar, decidiu recuperar os cartões de receitas arrumados numa caixa. “Mãe, Já Não Tenho Sopa!”, reúne dezenas de receitas para todas as refeições.
                           


Ana Guiomar, uma apaixonada pela cozinha, que costumava partilhar algumas receitas no seu Instagram pessoal, começou a receber várias mensagens com perguntas, dúvidas e curiosidades sobre os pratos que realizava.
 
Em Agosto de 2015, Ana acaba por criar no Instagram o perfil com a hashtag #maejanaotenhosopa. Uma página onde a atriz partilha as suas melhores receitas e sob o lema “A partir de hoje, nunca mais ligas à tua mãe a pedir sopa!”
Um ano volvido Ana Guiomar, lança “Mãe, Já Não Tenho Sopa!” (edição Casa das Letras), uma caixa com 45 cartões, com 39 receitas, divididas entre entradas, petiscos, saladas e receitas light, peixe, carne e sobremesas.
São receitas práticas, saudáveis e simples, com dicas e sugestões que tem sido um sucesso e que já conta com mais de 64 mil seguidores.

Ana Guiomar iniciou a sua carreira na televisão com apenas dezasseis anos, quando, já nessa altura, era considerada um prodígio. Ao fim de oito anos de carreira a atriz entrou em 15 projetos televisivos, sempre com grande destaque, e as suas personagens foram aclamadas como mais fortes e bem conseguidas.
Foi nomeada, pela Sociedade Portuguesa de Autores, como uma das três melhores atrizes de teatro do ano e a mais jovem atriz de sempre a receber tal distinção, com apenas 23 anos.
Preço de venda ao público da caixa com 45 cartões: 13,90 euros. E-book: 9,99 euros.
Livro: Com a caixa da atriz Ana Guiomar acabaram-se as desculpas para ligar à mãe


artigo do parceiro:

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Bacalhau fresco no forno

Ingredientes:

- 1 Lombo de bacalhau fresco
- Cebolinho fresco, usei mais ou menos 2 colheres de sopa já picado
- Alho picado a gosto
- Sal e pimenta a gosto
- Azeite a gosto


Preparação:

Muito fácil, como eu gosto.
Colocar o lombo numa travessa de ir ao forno e temperar com sal, pimenta, alho e cebolinho. Regar com azeite e levar ao forno a 180ºC durante cerca de 20 a 30 minutos.

Acompanhei com esparregado e salada de alface com tomate.






 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ingrediente Rei – FIGO

 

O figo é um fruto presente na mesa dos portugueses durante o Verão.
 
 
Figo_2 (Custom)
 

A sua casca (preta, roxa, verde ou amarela) caracteriza-se por ser fina e na sua polpa podemos encontrar algumas sementes. Por ser rico em fibra, e com numerosas sementes, o figo apresenta-se como um verdadeiro aliado para quem sofre de obstipação. Sendo também rico em potássio, torna-se um verdadeiro herói para quem sofre de hipertensão, visto ajudar a baixar e controlar a tensão arterial. A saúde óssea também é beneficiada por quem opta por consumir este fruto, já que ele é rico em cálcio, e dificulta a sua perda através da urina. O cobre e o ferro também estão presentes neste fruto, e estes dois minerais são importantes na manutenção das células do sangue, os conhecidos glóbulos vermelhos.
 
O figo tanto pode ser consumido fresco como seco. A nível energético, o figo fresco tem cerca de 70 calorias por 100 gramas, enquanto que depois de seco esse valor eleva-se para 230 calorias. Apesar deste valor se apresentar mais alto, o figo seco acaba por ter uma concentração maior de todas as propriedades benéficas, e revela-se muito importante em casos de maiores necessidades energéticas, como recuperação de peso e nos atletas.
 
É importante para o sistema respiratório, atenuando os sintomas de bronquite, bem como para o sistema digestivo e para o bom funcionamento da vesícula biliar.
 
Muito rico em vários antioxidantes são várias as razões que nos levam a provar este fruto nesta edição.
 
Fonte: Teleculinária
 
 


 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Ingrediente Rei – AGRIÃO

 

Agriao
 
 
O agrião é uma planta comestível encontrada próximo de zonas húmidas, como rios ou riachos. Apresenta folhas verdes escuras, pertencendo à família das crucíferas. Ao nível do paladar o agrião possui um sabor levemente picante. Este sabor atinge o seu pico na altura da floração, pelo que para quem não o aprecia, deve consumi-lo antes de chegar a esta fase.
 
Grande fonte de fibra e de antioxidantes, o agrião é também denominado por alimento quimiopreventivo, isto é, tem uma função de prevenir e ajudar no tratamento do cancro. Isto deve-se, entre outros, à presença de isotiocianatos.
 
Contém também vitamina C, sendo que 100 g de agrião correspondem a 72% das necessidades diárias deste poderoso antioxidante. Aliás, o agrião chegou a ser amplamente usado para tratar casos de escorbuto, devido à grande carência desta vitamina no organismo.
Outro facto curioso é que 100 g de agrião fornecem 200% das necessidades diárias de uma outra vitamina, a K. Esta vitamina é fundamental para a coagulação sanguínea, assim como para a manutenção da saúde óssea.
 
Se consumi-lo cru, deverá lavar e desinfectar muito bem o agrião, já que pode haver contaminações nas águas. Basta para isso colocar numa bacia de água algumas gotas de vinagre (o chamado ácido acético) e deixar este legume mergulhado durante alguns minutos.
 
Fonte: Teleculinária


 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...