terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Maça assada com compota de figo e licor maça canela

Combinação improvável mas muito boa.

Ingredientes:

- 3 maças
- 3colheres sopa de compota de figo
-Licor de maça com canela a gosto
- Uvas pretas  GOSTO
. Pimenta preta moída na hora a gosto

Preparação:

retirar o meio das maças, deixando-as inteiras.
Dentro década uma colocar uma colher de sopa de compota de figo.
Dispor as maças numa travessa de ir ao forno, regar com o licor e pimenta preta moída.
por ultimo um bago de uva por cima de cada maça.

Levar ao forno a 180ºC até ate estarem assadas, mais ou menos uns 40 minutos.






sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Esparguete salteado com salsa e coentros

Um acompanhamento diferente. Em vez de acompanhar com esparguete cozido experimentem saltear com ervas aromática.

Ingredientes:

Esparguete para 4 pessoas
Molho de coentros
Molho de salsa
5 Dentes de alho
Pimenta preta moída na hora
Ervas de Provence a gosto
Sal a gosto
Azeite a gosto

Preparação:

Cozer o esparguete em água e sal, mas deixa-lo "al dente"
Numa frigideira colocar o azeite e o alho picado. Refogar.
Colocar o esparguete, e temperar com pimenta e ervas de Provence. Misturar bem e deixar uns 2 a 3 minutos. Por ultimo juntar os coentros e a salsa picada e misturar.

Servir







terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Ingrediente Rei – CANELA

 

A canela é tão agradável que, para além da culinária, empresta também o seu aroma a chás, à indústria cosmética e até a incenso e velas de cheiro. É no Natal que assume o papel de “rainha” e torna os doces ainda mais apetecíveis.
 
Características:
  • A árvore da canela chama-se caneleira, pertence à família Lauraceae e pode chegar a atingir 15 metros de altura. É originária do Sri Lanka e as suas folhas têm um formato ovalado.
  • Esta especiaria é obtida a partir da parte interna da casca do tronco da árvore e depois comercializada em pó ou em paus.
  • O seu aroma específico e intenso vem do composto orgânico aldeído ou cinamaldeído.
Usar e conservar
  • Faz parte da preparação de variados doces, como os fritos de Natal e o arroz-doce, licores, bebidas e chás.
  • Sem ter a função de adoçar, pode realçar o sabor de alguns pratos salgados e dar-lhes um toque exótico. Experimente-a no arroz, pastéis com recheios de carne ou alheira, sopas exóticas, etc.
  • Combina na perfeição com outros ingredientes como café, chocolate, maçã, mel e limão.
  • Depois de aberta a embalagem, feche-a bem com uma mola para que o seu aroma e sabor não se percam.
Benefícios para a saúde
  • É rica em polifenóis – um antioxidante que desacelera os efeitos do envelhecimento.
  • O cinamaldeído tem propriedades antimicrobianas que, em estudos, demonstraram ter a capacidade de diminuir a actividade de uma enzima associada a reacções inflamatórias e alérgicas.

Fonte: Teleculinária

Ingrediente Rei – BORREGO

 

É consumido ao longo de todo o ano, mas sobretudo apreciado no típico almoço de Páscoa, e tem características nutricionais muito interessantes.
 
 
Características
  • A carne de borrego é a carne dos ovinos jovens, isto é, com menos de um ano de idade.
  • Em muitos países, o cordeiro (ovinos mais novos, ainda em período de amamentação) é um prato tradicional de Páscoa, que simboliza a Última Ceia na qual o cordeiro foi talvez servido.
  • É uma das carnes mais utilizadas internacionalmente, como é o caso da cozinha turca, da grega, da australiana, da neozelandesa e a do Médio Oriente.
Comprar e conservar
  • Está disponível em diferentes cortes, podendo ser adquirida a mão, a perna, a costela, o pescoço e o lombo.
  • A carne de borrego é altamente perecível, por isso, na hora da compra, verifique se a carne se apresenta firme, com uma textura fina e cor-de-rosa. A gordura da carne deve ser branca e não amarelada.
  • Conserve-a a baixas temperaturas, optando por manuseá-la o menos possível. Para congelá-la, envolva-a primeiro em película aderente e depois coloque-a dentro de um saco de plástico.
Valor nutricional
  • Por ser considerada uma das carnes com menos alergénios, mas também pelo seu valor nutricional e textura tenra, deve ser uma das primeiras carnes a ser dadas aos bebés aquando da introdução dos alimentos sólidos.
  • É uma boa fonte de proteína, zinco, ferro e fósforo e contém vitaminas B12 e B3.
  • Possui uma quantidade significativa de gordura saturada e colesterol. Porém, como é uma carne jovem consegue-se facilmente retirar as gorduras visíveis.

Fonte: Teleculinária

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Tarte de abobora

 
 
Ingredientes:
 
- Massa areada, usei da congelada
- 1Kg de abobora
- 150g de açúcar amarelo
- 4dl de natas
- 4 Ovos
- 1 colher sopa de canela em pó
- 1 pitada de noz moscada
 
Preparação:
 
Estender a massa numa tarteira e reservar no frio enquanto prepara o recheio.
 
Cozer a abobora. Depois de cozida escorrer muito bem toda a água e reduzir a puré.
Juntar ao puré de abobora as natas, os ovos, o açúcar amarelo, a canela e a noz moscada. Envolver muito bem.
Deite o creme sobre a massa e leve ao forno a 180ºC deixar cozer até o creme estar bem firme, 30 a 40 minutos deve ser o suficiente.
 
Obs. Podem acrescentar miolo de noz
 

 
 
 






segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Ingrediente Rei – BROA DE MILHO

 


A broa de milho é um pão típico da região Norte de Portugal, local onde o cultivo de milho sempre foi acentuado, com mais de um século de história,  feita de farinha de milho e trigo ou farinha de milho e centeio.
Dita a História que boroa ou broa é uma palavra nortenha antiga, formada provavelmente a partir de “boruna”, pertencente a idioma pré-romano da Hispânia. Em Castelhano é “borona” e em galego


Broa de milho CHAA-6
“borroa”.Já nas inquirições de 1220, os detentores de um casal da região de Guimarães tinham por obrigação “facere boronas”; em 1258 fala-se de “borona de milho”.
Na Idade Média o pão confeccionado com milho chamava-se “boco”, e era um pão caseiro dos pobres que o consumiam no dia-a-dia, bem diferente do pão de rua, pão alvo de trigo usado pela gente mais abastada.
Actualmente, o gosto por este pão tão típico alastrou-se e é consumido principalmente em Portugal, Brasil e Galiza(Espanha).


Fonte: Teleculinária

Tranche de bacalhau freco com crosta de pão com ervas aromáticas

Ingredientes:

- Tranche de bacalhau fresco
- Broa de milho, das pequenas
- 4 colheres de sopa de azeite
- Sal e pimenta a gosto
- Ervas aromáticas: usei ervas de Provence, tomilho, cebolinho e salsa.
- 3 Dentes de alho

Preparação:

Colocar na trituradora a broa, azeite, sal, pimenta, alho e ervas aromáticas. Triturar tudo até obter uma consistência granulada.

Dispor o bacalhau numa travessa de ir ao forno e colocar a mistura da broa por cima.
Levar ao forno a 180ºC durante cerca de 30 a 40 minutos.


Fácil, rápido e muito bom.