quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Ingrediente Rei – Pimento

 


É considerado um fruto e pode ter diferentes sabores, formatos, tamanhos e cores, conferindo um aroma e vivacidade únicos a qualquer prato.Pertencente à mesma família do tomate, da beringela e da batata, o pimento tem origem numa planta tropical de nome Capsicum annuum.
pimento

As diferentes variedades determinam se o pimento é verde (ou vermelho quando maduro), amarelo, laranja, branco ou roxo. O vermelho é mais adocicado, o verde tem um sabor forte, o amarelo é mais doce embora não tão acentuado. É muito usado nas cozinhas chinesas e mexicanas e em pratos como o ratatouille, podendo ser consumido cru ou cozinhado. Em Portugal, é bastante apreciado quando assado e servido como acompanhamento das sardinhas assadas.

Principalmente composto por água, o pimento possui um valor energético muito baixo e é pobre em proteínas e hidratos de carbono. É, portanto, adequado a uma dieta cujo objectivo é manter ou controlar o peso. Sendo uma boa fonte de fibra solúvel, é óptimo para regular o trânsito intestinal e o apetite.

Contém ainda pró-vitamina A, vitaminas E e C e ácido fólico (importante para a divisão das células, formação dos glóbulos vermelhos, auxilia o sistema imunitário e previne malformações no feto durante a gravidez). O seu elevado teor de potássio e baixo teor em sódio faz com que exista um equilíbrio adequado dos fluidos corporais e uma eficaz eliminação de fluidos excessivos e toxinas. Mas o pimento pode causar problemas de estômago a pessoas mais sensíveis, sendo possível evitá-los se o assar e lhe eliminar a pele.

Uma porção de pimento verde fornece mais de 100% das necessidades diárias de vitamina C e meia chávena de pimento vermelho fornece 55% das necessidades diárias de betacaroteno.

Saber escolher e preparar
Saiba escolher os pimentos, na altura de os comprar. Prefira os que têm textura firme e pele lisa e brilhante sem golpes; são pesados em relação ao tamanho; possuem um talo verde e firme e um aroma agradável.

Guarde este fruto na parte inferior do frigorífico e, de preferência, envolvido em película aderente. Também o pode congelar inteiro.

Para o preparar, corte-o primeiro ao meio, elimine-lhe o pedúnculo e depois limpe o interior de sementes e membranas. Lave bem e escorra. No caso de querer suavizar um pouco o seu sabor, escalde-o rapidamente em água fervente. Experimente cortá-lo apenas ao meio e recheá-lo com os mais diversos preparados: carne picada, arroz, vegetais e muito mais; corte-o em rodelas, tiras ou cubos e use-o em saladas, assados, grelhados ou como ingrediente de pizzas e tartes.

Fonte: Teleculinária

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Ingrediente Rei – Quinoa

 

Uma fonte de cálcio, ferro e ácidos graxos, ómega-3 e 6, possui bastante fibra, complexo B.
Por ser rica em proteínas, é excelente para quem pratica actividade física.

Raw red and white quinoa grains in jute sack on wood. Quinoa is grown in the Andes region  and has a high protein content and a high nutritional value (Selective Focus, Focus on the white quinoa grains at the sack opening)

A quinoa é também um bom aliado na prevenção de doenças cardiovasculares e na redução de doenças cardiovasculares. Ajuda ainda ao fortalecimento dos ossos e na prevenção de doenças como osteoporose e hipertensão.

Fonte: Teleculinária

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Cogumelos Portobello recheados com sobras de carne

Mais um aproveitamento, desta vez com sobras de carne de vaca.

Ingredientes:

- 4 Cogumelos Portobello
- Queijo ralado mozarela


Preparação:

Retirar a parte de dentro dos cogumelos e o pé.
Triturar a carne com o que retirou dos cogumelos.
Rechear os cogumelos com a mistura.
Por cima colocar o queijo ralado.

Levar ao forno a 180ºC durante cerca de 20 a 30 minutos.

Obs. Não foi preciso temperar porque a carne já tinha sido temperada e cozinhada.



quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Quem quer um bom prato com carne de porco vai a Arraiolos

Em Arraiolos, o porco reina durante as duas semanas gastronómicas que lhe são dedicadas, entre 4 e 19 de fevereiro. Ao todo são 18 restaurantes locais que dão a degustar os mais variados pratos com sabor alentejano.
                           
Às iguarias de porco apresentadas pelos restaurantes recaem sobre alguns dos clássicos que associamos à cozinha da planície a sul: a Carne de Porco à Alentejana, Carne de Porco com Migas, Lombo de Porco Assado ou Costeletas de Porco, juntam-se ainda os vinhos, os doces conventuais, os queijos e o mel, tudo produzido localmente.
Os restaurantes participantes da freguesia de Arraiolos são: Restaurante “A Horta”, Café Restaurante “O Alentejano”, “O Pelourinho”, o Restaurante “A Moagem”, “O Cantinho do Giovanni”, o Restaurante Típico “O Alpendre”, Café Snack Bar “O Gingão”, Restaurante tradicional “Veredas e Colinas”, Pousada “Nossa Senhora da Assunção”, “A Paragem” – Vinhos & Petiscos, “Tasquinha do Chola”.
Na Freguesia de Sabugueiro Café “O Camponês”. S. Pedro da Gafanhoeira: Restaurante “O Parque”. S. Gregório: Café “O Telheiro” e em Vimieiro: Restaurante “Antiga Moagem”, “Novo Dia”, “Planície Dourada” e “Flor do Alentejo”.

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Arraiolos.

artigo do parceiro:

Serpa acolhe feira com os melhores queijos alentejanos

A cidade alentejana de Serpa conta receber mais de 30 mil visitantes na Feira do Queijo do Alentejo, de 24 a 26 de fevereiro. Um certame que reúne produtos regionais, artesanato e tasquinhas com gastronomia típica.

                           
Em 2017, estão presentes 107 expositores, dos quais mais de metade são de queijo ou relacionados com este produto. Com forte representação estão também os enchidos, o vinho, o azeite e a azeitona, a doçaria, o mel e o artesanato.
A boa gastronomia e a culinária continuam a marcar a agenda com oito tasquinhas que, apresentam durante os 3 dias da Feira pratos e petiscos típicos. Um Espaço Tasquinhas, onde estará também a habitual ginjinha e, este ano, a Magana, cerveja artesanal fabricada no vizinho concelho de Moura.

Destaque também para os habituais workshops de culinária com o chefe José Bengaló, que organiza na sexta a sessão para crianças “Cozinheiros de Palmo e Meio” e que no dia 26, domingo, estará muito bem acompanhado pelo chefe Henrique Mouro.
A Feira apresenta um diversificado programa cultural onde o Cante Alentejano, Património da Humanidade, tem um papel de relevo: durante os dias da feira estão presentes todos os grupos de cante do concelho e os Chocalheiros de Vila Verde de Ficalho, assim como a Banda da Sociedade Filarmónica de Serpa e o Musibéria, com o Laboratório de Sevilhanas e Flamenco.

artigo do parceiro:

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Ingrediente Rei – PRESUNTO

 


As suas peculiares características emprestam um sabor distinto a qualquer prato. Está entre os ingredientes com maior aptidão para os cozinhados, como podem comprovar estas especialidades.
 
 
Saiba mais
  • Este produto é obtido a partir das pernas traseiras do porco, que depois são submetidas a um processo de salga em cru e curado de forma natural.
  • Os primeiros registos históricos deste alimento remontam ao Império Romano.
  • É apreciado como entrada e petisco; pode ser incluído em preciosos recheios para sanduíches, pizzas, folares, quiches e bolos salgados, e utilizado nos mais variados pratos salgados.
  • Em Portugal, as variedades mais conhecidas são o presunto de Chaves e do Barroso, em Trás-os-Montes, e o de porco preto, no Alentejo.
Valor nutricional
  • É rico em proteína e ferro.
  • Cerca de 100 g de presunto sem osso, cozido, possuem aproximadamente 461 calorias.Devido à sua riqueza em sal, deve ser consumido com alguma moderação, especialmente para quem sofre de hipertensão arterial.
  • Para o tornar menos salgado, demolhe-o em água fria até apresentar o teor de sal desejado.

Fonte: teleculinária

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Ingrediente Rei – CHOCOLATE

 


Reza a lenda que o cacau terá sido uma dádiva do Deus Quetzalcoatl aos Aztecas, para lhes dar vigor e poderes benéficos. Haverá melhor alimento para alegrar as pessoas em situações de crise ou depressão? É difícil imaginar o mundo sem chocolate…
 
 
 
 
Curiosidades
  • O chocolate amargo é feito a partir dos grãos de cacau torrados, sem adição de leite. Funcionam muitas vezes como bases para bolos, bolachas e sobremesas, como por exemplo, o fondue de chocolate.
  • O primeiro bombom nasce em Paris, no século XVII, pelas mãos do Chef Lassagne.
  • Segundo as normas europeias o chocolate deve ter, no mínimo, 35% de matéria seca total de cacau.
  • O chocolate denominado comercialmente de negro ou preto tem uma percentagem de cacau bem mais elevada.
  • O chocolate de leite, que nasce apenas no século XIX tem, como o nome indica, leite ou leite em pó na sua confecção. Segundo as normas em vigor, é assim designado o produto obtido a partir do cacau, açúcares e de leite ou produtos de leite.
Vantagens no seu consumo
  • O chocolate preto é rico em flavonóides epicatequina e ácido gálico, que são antioxidantes que ajudam a proteger os vasos sanguíneos, previnem o cancro e promovem a saúde do coração.
  • Combate a hipertensão de intensidade média, beneficia o HDL e previne a agregação plaquetária.
  • Os chocolates “Diet” sem açúcar, precisam de mais gordura para apresentarem a mesma consistência e, por isso, são mais calóricos que o chocolate comum.
  • Os chocolates “light” têm menos gordura e, por isso, menos calorias.
  • O chocolate contém três substâncias: teobromina, cafeína e feniletiamina. Contém substâncias que estimulam a produção de serotonina e favorece a libertação de endorfinas e encefalinas.


Close up of molten chocolate and pieces of chocolate bar

Fonte: Teleculinária